Na história antiga da Europa, o Bardo transmitia as histórias e as lendas para o povo de forma oral, cantando e versando poemas. Neste projeto solo, Adiel traz um clima íntimo e harmonioso com elementos do cancioneiro popular – ora com músicas de sua autoria, ora visitando o domínio público.

Entre uma música e outra, conta causos, recita versos e brinca com o público, num espetáculo carregado de improviso e bastante descontraído.

Seus temas vão da literatura de cordel aos cantos tradicionais, toadas, baiões, forrós, cocos, cirandas e outras formas de expressões artísticas encontradas em Pernambuco. A sua viola dinâmica e o pandeiro conduzem as linhas melódicas das músicas.